sexta-feira, 7 de novembro de 2014

As agruras e artimanhas do SEMUTRAN/ANANINDEUA

     Não são poucas as reclamações da população em relação aos órgãos municipais de trânsito, especificamente o de Ananindeua. Essa semana recebi a reclamação de uma mulher que teve seu carro guinchado na via pública por estar supostamente estacionado em local proibido, contudo, segunda a proprietária do veículo, não havia nenhuma placa indicativa de local proibido, ou seja, pura arbitrariedade dos agentes de trânsito municipal. 
      A pergunta que não quer calar? Pode haver regulamentação de proibição sem placa indicativa? claro que não é a resposta mais acertada.
       Em outra reclamação, a proprietária do veículo teve o carro guinchado por estar sem o lacre da placa o que é atribuição específica do Detran-PA., que é o órgão estadual e quem disponibiliza o serviço, o que foi de encontro ao que preconiza o art. 230, I do C.T.B. O que causa mais estranheza é o local pra onde vai o veículo apreendido, um estacionamento privado localizado atrás do Hospital Metropolitano, uma empresa privada é quem emite um recibo e o veículo é liberado. 
     Outra pergunta? Pra quem vai o dinheiro recolhido que deveria ser arrecadado pelo município? Quem lucra com essa suposta legalidade de rebocar os veículos como diz o caboco na "sujeira"?.
        Com a palavra o MP estadual e a Prefeitura de Ananindeua e o diretor do Semutran?


Nenhum comentário:

Lei Estadual 8.878/2019 trata sobre a regularização fundiária de imóveis urbanos e rurais do Estado.

Representantes de entidades da sociedade civil paraense e do Ministério Público Federal (MPF) participaram, na manhã ontem terça-feira (8), ...