quinta-feira, 1 de maio de 2014

Também me pergunto se vivemos numa democracia vagabunda?

Não sei como ainda tenho paciência para continuar a gritar no deserto e a falar o óbvio: a democracia não pára de se prostituir e contaminar o mundo com os vírus da corrupção e da concupiscência, alimentando uma miríade de chulos sem escrúpulos nem vergonha, que a justiça vai protegendo a troco de alvíssaras.



O mundo está entregue a pseudo democratas, depravados e psicopatas, para quem só o dinheiro, ardilosamente surrupiado aos povos que juraram servir, conta e tudo comanda e justifica.
A democracia tornou-se a puta vagabunda de todos os males, o álibi e salvo-conduto que garante os crimes perfeitos.
Os povos são iludidos, enganados, espoliados e crucificados no altar das dívidas públicas, a artimanha que legaliza os mais hediondos crimes de lesa-pátria.

Chegou a hora de os povos assumirem o destino e usarem todos os meios legais para eliminar os vícios e os chulos da democracia gangrenada que está a lançar a civilização para os braços justiceiros de Talião.

Só nós que adimplimos com essa "democracia", enquanto a contrapartida estatal tão sonhada e aguardada nunca chega e nunca é cumprida pelos materializadores que seriam os "nossos escolhidos" políticos. Que democracia vagabunda heim.

Nenhum comentário:

Lei Estadual 8.878/2019 trata sobre a regularização fundiária de imóveis urbanos e rurais do Estado.

Representantes de entidades da sociedade civil paraense e do Ministério Público Federal (MPF) participaram, na manhã ontem terça-feira (8), ...