quinta-feira, 15 de abril de 2010

Juiz manda prender Delegado de Polícia de Pacajá

O juiz José Jonas Lacerda, da Comarca de Pacajá, acatou pedido do Ministério Público Estadual e decretou a prisão preventiva do delegado de Polícia Civil Neldo Sena Ribeiro. O MPE acusa o delegado de prática de crime de corrupção ativa por ter liberado veículos automotores vinculados a inquéritos policiais e Termos Circunstanciados de Ocorrência. Segundo o MPE, há relatos de testemunhas que falam sobre pagamento ou solicitação de valores indevidos para a liberação de veículos, com várias escutas telefônicas autorizadas judicialmente. O delegado já responde a duas ações penais por corrupção passiva, abuso de autoridade e furto em concurso material. No despacho, o juiz considera ser necessária a decretação da prisão, uma vez que "a reiteração criminosa do delegado evidencia a sua periculosidade e compromete a ordem pública". O MPE alegou ainda que o acusado se utiliza do cargo para intimidar testemunhas.

Para a garantia da segurança do acusado, o juiz José Jonas determinou que ele fique preso no quartel da PM em Pacajá. Também solicitou a transferência do delegado, uma vez que não há cela adequada na Comarca de Pacajá. Por fim, o juiz oficiou à Secretaria de Segurança Pública do Estado para as providências administrativas contra o acusado e para que nomeie outro delegado para prestar serviço no município.

Um comentário:

Anônimo disse...

Pô Alan, tu tem cada chefe hem?

Como tu te sentirias trabalhando sob a subordinação de um delegado dessa qualificação?

Ossos do ofício né mano?

Essa profissão é pródiga em revelar essas figuras, mas, a mioria que se envolve em corrupção, quando são apaniguados, recebem 60 (sessenta) dias de suspensão, a pena máxima que pode ser aplicada pelo Delegado-Geral e continuam aprontando.

Lei Estadual 8.878/2019 trata sobre a regularização fundiária de imóveis urbanos e rurais do Estado.

Representantes de entidades da sociedade civil paraense e do Ministério Público Federal (MPF) participaram, na manhã ontem terça-feira (8), ...