segunda-feira, 15 de março de 2010

"Sem royalties, Rio não tem Olimpíadas", diz Comitê Olímpico Brasileiro

O presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB) e do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos Rio 2016, Carlos Arthur Nuzman, informou, por meio de nota oficial, que a redução dos royalties pela exploração de petróleo vai deixar o estado do Rio de Janeiro sem condições de fazer as obras necessárias para os Jogos Olímpicos. O novo modelo de partilha foi aprovado na Câmara dos Deputados na última quarta-feira (10) e ainda vai ser votado no Senado.
"Qualquer decisão que afete a capacidade do estado do Rio de cumprir várias obrigações tem impacto negativo na organização dos Jogos Olímpicos de 2016 e, se não for remediada, representará uma quebra de contrato", escreveu Nuzman na nota. De acordo com o presidente do COB, o contrato assinado com o Comitê Olímpico Internacional (COI) tornou-se uma obrigação do estado brasileiro, representado pelos governos federal, estadual e municipal.
Nuzman finaliza a nota afirmando que o Comitê Rio 2016 está à disposição do governador Sérgio Cabral para "lutar pelos direitos" do Rio de Janeiro. "O Comitê Rio 2016 tem plena confiança de que os poderes legislativos levarão esses fatos em consideração, evitando que o país, em uma volta ao passado, descumpra obrigações assumidas", conclui Nuzman.

Nenhum comentário:

Lei Estadual 8.878/2019 trata sobre a regularização fundiária de imóveis urbanos e rurais do Estado.

Representantes de entidades da sociedade civil paraense e do Ministério Público Federal (MPF) participaram, na manhã ontem terça-feira (8), ...