segunda-feira, 29 de março de 2010

Lula retoma críticas a extinção da CPMF

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva retomou ontem a crítica ao fim da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF), derrubada pela oposição em 2007, no Senado. Ao lado dos dois principais candidatos à Presidência, a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff (PT), e o governador de São Paulo, José Serra (PSDB), Lula foi veemente ao dizer que o tema terá que ser discutido pelo próximo presidente.

"Fiquei muito magoado e ofendido quando a minha oposição no Senado roubou a CPMF. Não conheço um empresário no Brasil que reduziu o preço de seus produtos em 0,38%, que é o que a gente pagava no cheque", reclamou o presidente, em referência à CPMF. "Quem quer que seja presidente depois de mim vai ter que discutir mais dinheiro para a saúde. Não tem alternativa", afirmou ontem, em Tatuí, no interior de São Paulo. Lula participou da entrega de 650 ambulâncias da rede de atendimento móvel de urgência (Samu) para 573 municípios do país.

Ao discursar ao lado de Serra, Dilma disse que "a esperança, mais uma vez, vem vencendo o medo", relembrando a expressão usada durante a campanha presidencial de 2002, quando Lula derrotou o tucano.

Nenhum comentário:

Lei Estadual 8.878/2019 trata sobre a regularização fundiária de imóveis urbanos e rurais do Estado.

Representantes de entidades da sociedade civil paraense e do Ministério Público Federal (MPF) participaram, na manhã ontem terça-feira (8), ...