quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Tarso quer separar presos de 1º delito de outros de 'escola superior'.

O ministro da Justiça, Tarso Genro, defendeu nesta quarta-feira (28) uma completa reforma do sistema prisional brasileiro. Ele defende a construção dos chamados presídios médios, com capacidade para até 450 detentos, para seja possível a separação dos chamados "apenados de primeiro delito" dos presos que compõem a "escola superior do crime".
"O problema central do sistema prisional no Brasil é reformá-lo completamente, adequá-lo no plano diretor do sistema prisional e, sobretudo, construir prisões de segurança média, com poucas vagas, 400, 450 vagas, para separar aqueles apenados de primeiro momento, de primeiro delito, daqueles que, em última análise, compõem uma escola superior do crime e estão abrigados no sistema prisional atual do país", afirmou.
Segundo o ministro, a grande questão a ser enfrentada pelo governo agora é dar uma resposta com ações mais fortes "para fazer uma contenção maior dos criminosos perigosos, dos chefes de quadrilha, dos traficantes organizados, daqueles que na verdade nem são traficantes, que chamamos de aviõezinhos".
Para ele, esses jovens cooptados para o mundo do crime devem receber pernas alternativas. "Então, reforçar de um lado o controle e, de outra parte, proteger a juventude da instrumentalização do tráfico de drogas e do crime organizado", disse.

Nenhum comentário:

Lei Estadual 8.878/2019 trata sobre a regularização fundiária de imóveis urbanos e rurais do Estado.

Representantes de entidades da sociedade civil paraense e do Ministério Público Federal (MPF) participaram, na manhã ontem terça-feira (8), ...