sábado, 6 de dezembro de 2008

Já é hora de se aposentar? Ouça Barrichello: "Foi um choque para mim"

Rubens Barrichello apareceu em Interlagos na tarde deste sábado para participar de uma homenagem a Ingo Hoffmann, 12 vezes campeão da Stock Car que se despede da categoria neste domingo. O piloto da F-1 revelou que também se surpreendeu com o anúncio da saída da Honda. "Foi um choque para mim, como foi para todo mundo. Agora é o momento normal de expectativa, não tem muito o que fazer", disse Rubinho, recordista de GPs disputados na F-1, 267. Ele afirmou que os testes da equipe japonesa em Jerez, na próxima semana, estão cancelados. Questionado se está atrás de uma vaga na Toro Rosso, Barrichello falou: "Tô... tranqüilo, velho, estou esperando ver o que acontece."

Dilma: PT está pronto para compartilhar o poder!

A ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Roussef, afirmou na noite desta sexta-feira (5) em São Roque (SP) que o PT não é partido de governar sozinho, e está preparado para compartilhar o poder. A informação é do jornal O Estado de S. Paulo.
"Nós temos experiência de governo. Governamos vários Estados, governamos o País e o PT é um fator decisivo na estabilidade da democracia brasileira", afirmou Dilma, que participou da abertura de um seminário do Partido dos Trabalhadores.
Ela negou que esteja articulando a sua candidatura para a sucessão presidencial em 2010, afirmando que "esse diálogo dos membros do PT é fundamental e independe de eleição, de candidatura".
O presidente nacional do PT, Ricardo Berzoini, lembrou que Dilma é a candidata preferida do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. "A ministra é lembrada pelo presidente Lula e não há nenhuma resistência ao nome dela." (Portal Terra)

MEC diz que continuará divulgando avaliações de cursos

As tentativas de bloquear a divulgação dos dados das avaliações do ensino superior realizadas pelo Ministério da Educação (MEC), promovidas por um grupo de instituições privadas, vão enfrentar muita resistência dentro do governo e mesmo em parte do Congresso. No MEC, a posição é que se admite discutir alguns critérios das avaliações, mas não a apresentação pública dos resultados. “A postura do MEC e do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais) é de divulgar todos os resultados que são de interesse da sociedade", afirma o presidente do instituto, Reynaldo Fernandes.
“O grande problema é que as instituições privadas acham que há má interpretação dos resultados. Esse é um problema que, se existe, combate-se com conhecimento, e não coibindo a divulgação. Não é proibindo que vamos progredir no debate." Como o Estado mostrou ontem, as associações de instituições privadas de ensino superior tentam, por meio de parlamentares da Frente em Defesa do Ensino Privado, mudar a lei que criou o Sistema Nacional de Avaliação do Ensino Superior (Sinaes) para bloquear a divulgação de dados. A legislação diz que todas as etapas de avaliação precisam ser públicas.
As alegações vão desde o peso do Exame Nacional de Desempenho do Estudante (Enade), considerado excessivo, até cobranças para que temas como salários dos professores - muitas vezes maiores nas privadas - entrem na avaliação. “Podemos até mudar, mas é preciso uma argumentação mais ordenada. Não pode ser essa percepção individual. Cada grupo quer colocar o que lhe interessa mais”, diz. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo. (Agência Estado)

quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

Escândalo na Assembléia Legislativa

Conhecido parlamentar está sendo acusado de ser pedófilo e ter molestado criança que residia em sua casa desde os dez anos. Segundo fontes instaladas dentro da Casa, o parlamentar já é contumaz nessa prática. Há bem pouco tempo um Procurador Geral de Justiça de um Estado vizinho, foi preso pela Polícia Federal pela mesma prática. Quem dera o cajado descesse por aqui também!

STF acaba com prisão de depositário infiel. Agora, só pensão leva para cadeia.


O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu ontem que ninguém poderá ser preso por ter uma dívida e se desfazer do bem que foi dado como garantia ao empréstimo. Com a decisão, o STF acabou na prática com a prisão civil dos chamados depositários infiéis e também dos casos de alienação fiduciária.
Por maioria de votos, o STF concluiu que esse tipo de prisão somente pode ocorrer nos casos de dívida de pensão alimentícia, mas nunca em contratos como leasing.
Durante o julgamento, os ministros do STF fizeram questão de deixar claro que a Constituição Federal prevê como um dos direitos fundamentais a liberdade e não se deve privar um ser humano dessa garantia por causa de uma dívida. Ou seja, para eles, a prisão de uma pessoa não resolve o problema do pagamento da dívida. Justificativa- A estratégia jurídica para cobrar dívida sobre o corpo humano é um retrocesso', afirmou durante o julgamento o vice-presidente do STF, Cezar Peluso. 'O respeito aos direitos humanos é virtuoso no mundo globalizado', disse a ministra Ellen Gracie.
Ao tomar a decisão, os ministros do STF também revogaram uma súmula segundo a qual 'a prisão do depositário judicial pode ser decretada no próprio processo em que se constituiu o encargo, independentemente da propositura de ação de depósito'.
O entendimento do STF foi firmado durante o julgamento de recursos envolvendo os bancos Itaú e Bradesco contra clientes. Também foi julgado o recurso de uma pessoa que teve a sua prisão decretada. No recurso, essa pessoa alegou que se fosse mantida a decisão que determinou a sua prisão estaria 'respondendo pela dívida através de sua liberdade, o que não pode ser aceito no moderno estado democrático de direito'.
Os ministros do STF também observaram que o Pacto de São José da Costa Rica sobre Direitos Humanos, que foi ratificado pelo Brasil em 1992, proíbe a prisão civil por dívida. A única prisão admitida por esse documento internacional é a do devedor de pensão alimentícia.

terça-feira, 2 de dezembro de 2008

A FRASE DO ANO DO DR. DRÁUZIO VARELLA

"No mundo atual está se investindo cinco vezes mais em remédios para virilidade masculina e silicone para mulheres do que na cura do Mal de Alzheimer. Daqui a alguns anos, teremos velhas de seios grandes e velhos de pinto duro, mas eles não se lembrarão para que serve."

Pelo fim da famigerada Lei Kandir...

 a aprovação da distribuição da chamada cessão onerosa do pré-sal e o pagamento de R$ 4 bilhões até o final do ano, pelo Governo Federal,...